O que significa Wanna, Gotta, Gonna e Gimme?

inglês wanna gotta gonna gimme

As contrações e abreviações existem em qualquer língua ao redor do mundo. Estas servem para “agilizar” a comunicação entre seus falantes, servindo como atalhos de pronunciação, encurtando frases e facilitando o desenvolvimento oratório da mesma.

Por outro lado, para os falantes não-nativos, perceber uma contração pode ser um pouco dificultoso no começo, já que quando se usa uma contração na linguagem, essa tende e ser falada de forma mais rápida e curta do que o normal.

 

 Contrações em Português

O objetivo deste artigo é ensinar as contrações na língua inglesa, mas para que o conceito de abreviação fique mais nítido ao aluno, é importante conseguir estabelecer a diferença entre a língua inglesa e a língua brasileira nesse mesmo sentido.

Observe abaixo alguns exemplos de contração que ocorrem em nossa língua nativa:

Preposições:

1. COM + MIM = COMIGO
2. COM + NOS = CONOSCO
3. COM + TU = CONTIGO
4. EM + ESTE = NESTE
5. EM + AQUELA = NAQUELA
6. A + A = À
7. DE + ELE = DELE

 

Através desses exemplos é possível perceber a importância das contrações para a comunicação entre seus falantes. A mesma situação ocorre em português, porém, diferentemente das preposições vista acima, em inglês, as contrações ocorrem com mais incidência nos verbos.

As preposições em inglês não possuem a tendência de serem contraídas, o que, muitas vezes, acaba confundindo o aluno que está iniciando os estudos em inglês, pois em português as mesmas preposições são contraídas.

Observe o exemplo:

– A tela do celular = The screen of the cellphone.

Literalmente, em inglês, as preposições podem ser traduzidas como DE + O, que em português sofre a contração DO.
Um outro exemplo é o uso da crase em português, que é um artigo + preposição contraídos.

Analise os exemplos:

– Amanhã eu irei à praia = Tomorrow I will go to the beach.

Literalmente, “amanhã eu irei para a praia”.

 

★ O que quer dizer?

Estas palavras são verbos (a prática de uma ação) contraídos. Essas contrações só ocorrerão em determinadas situações, não sendo possível simplesmente usar suas formas contraídas em qualquer situação.

 

 WANNA

É a forma contraída do verbo WANT (querer).
É possível, ao invés de usar o verbo WANT, usar a sua forma WANNA, mas é importante saber que as duas formas são válidas e que ambas terão usos determinados. Aprenda a quando usar um e outro a seguir.

Só será possível usar a forma WANNA quando, após o verbo WANT, houver outro verbo, pois dessa forma, o verbo que vir depois de WANT será precedido da palavra “to”, que o deixará em sua forma infinitiva.

Ex:

– I want to eat. = I wanna eat (Eu quero comer)
– Do you want to go? = Do you wanna go? (Você quer ir?)
– We want to watch. = We wanna watch (Nós queremos assistir)
– They wanna study. = They want to study (Eles querem estudar)

 

 GOTTA

É a forma contraída do verbo GOT, que neste caso terá o sentido de “TER QUE”. Os americanos usam outro verbo além do “HAVE”, pois “HAVE” significa ter no sentido de posse. Em muitos casos, quando existe a necessidade e o dever de fazer algo, usa-se a terminologia: HAVE GOT TO.

Exemplos:

I have got to go = I’ve got to go = I’ve gotta go = I gotta go

Nesse exemplo fica claro o desenvolvimento de sua forma inicial (original) até sua síntese. Há de lembrar que isso é muito comum nas línguas, e não somente em inglês.

Acompanhe alguns exemplos com GOTTA em sua última forma.

– You gotta check it out. = você precisa olhar isso.
– We gotta move as soon as possible. = temos que mudar assim que possível.
– They gotta be there. = Eles precisam estar lá.
– I gotta see something. = Tenho que ver alguma coisa.

 

 WANNA e GOTTA

Funcionam com He, She e IT?

Nos exemplos dados acima, nenhum deles contém as pessoas he, she, it. Isso se dá pelo fato de que as contrações nem sempre funcionarão com as terceiras pessoas do singular.

O uso da contração WANNA para he, she e it é incorreto, pois não se pode dizer “He wanna go” (ele quer ir). No máximo, o que pode ser feito é falar He wants to go, que de forma rápida soa como He wanst go, mas a forma WANST não é um termo oficial como WANNA, mas mesmo assim é utilizado em algumas situações bem informais.

Por outro lado, a contração GOTTA funcionará com he, she e it, mas com um pequeno detalhe acrescentado. Observe:

– I gotta go. = Eu tenho que ir.
– He’s gotta go. = Ele tem que ir.
– You gotta study more. = Você tem que estudar mais.
– She’s gotta sutdy more. = Ela tem que estudar mais.

Assim fica claro que o uso de GOTTA com he, she e it pede o uso do verbo “be” em sua forma “is”.

 

 GONNA

É a forma contraída das palavras GOING TO, que indica o tempo futuro simples em inglês.
Assim como o auxiliar e verbo modal WILL, a estrutura BE GOING TO, além de possuir sua tradução literal, também indicará ações no futuro simples, mudando a forma original do verbo infinitivo.

Observe os exemplos:

– He is going to be here. = Ele estará aqui.
– I’m going to work now. = Vou trabalhar agora.
– They are going to break up. = Eles vão terminar.

A forma be going to pode ser substituída pela contração gonna.

– He is going to be here. = He’s gonna be here.
– I am going to work now. = I’m gonna work now.
– They are going to break up. = They’re gonna break up.

 

 GIMME

É a forma contraída do verbo GIVE mais o pronome objeto ME, ou seja, GIMME significa GIVE ME, que pode ser traduzido como dê para mim ou me dê.

Observe os exemplos.

– Would you, please, give me a hand here? = Por favor, você me ajudaria aqui?

É possível fazer essa pergunta dessa forma:

Would you, please, gimme a hand here?

Lembrando que a expressão “give a hand” significa “ajudar”.

 

Veja outros exemplos:

– Give me your number, please. = Me dê seu número, por favor.
– Students, give me attention now. = Alunos, me deem atenção agora.
– Why don’t you give me your card? = Por que você não me dá seu cartão?

Observe as contrações dessas mesmas frases:

– Gimme your number, please.
– Students, gimme attention now.
– Why won’t you gimme your card?

 

Importante: as formas contraídas estudadas acima são formas orais, ou seja, elas são apenas faladas e escrevê-las é considerado informal, significando que elas não são aceitas pela gramática normativa.

Por exemplo, em português ocorrem muitas contrações orais, como as palavras “para aquele” ou “para aquela”, que quando falado fica “praquele” ou “praquela”, quando gramaticalmente isso é considerado um uso informal da língua.

Bastante simples o significado das palavras gotta, wanna, gonna e gimme, certo? Agradecemos a sua visita e incentivamos que você compartilhe este post no facebook se acredita que outros poderão gostar também.

 

próximo

Aprenda agora o uso de Will e Be going to ?

 

 

Compartilhe no ...